Economia Criativa aquece mercado brasileiro

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Associar algo com economia criativa não é difícil. Criações através de conceitos artísticos, cultural e tecnológico, e giram a roda da economia através de facilitações, intuitividade, entre outras, são configurados como produtos da economia criativa.

Diferente de setores tradicionais da economia, como agricultura, comércio e indústria, que produzem riquezas a partir de bens palpáveis, a economia criativa está muito associada a produtos cujo foco está no conhecimento artístico, cultural e tecnológico, com geração de receita a partir das experiências, lazer e facilidades geradas.

E isso não é limitado apenas para tecnologias, ou artistas. Profissionais de comunicação, arquitetos também estão por dentro do segmento.

Ou seja, existe muita oportunidade para diversas profissões de vários segmentos.

Como funciona a economia criativa no Brasil?

Nos últimos anos, o conceito de economia criativa foi um dos que mais cresceram no Brasil. Dessa forma, com grande impacto em atividades relacionadas à cultura e tecnologias, toda solução que surgiu de maneira criativa e inovadora, pertencem a economia criativa.

Relatórios como da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), apontam que em um ano a economia criativa foi capaz de movimentar R$ 171,5 bilhões no Brasil.

O brasileiro é um povo criativo, isso não é nenhuma novidade. No entanto, isso reflete diretamente nos resultados da economia criativa no país. Somente no Brasil, a receita desse segmento supera países desenvolvidos de primeiro mundo.

Esse nicho geralmente passa despercebido pelos consumidores, principalmente pela falta de associação. Porém, isso não diminui o valor da economia criativa. Pelo contrário, todos os dias usufruímos dessas criações. Seja aquele sucesso nas plataformas de streaming, ou aquele lanche pedido em poucos cliques através do celular.

Economia Criativa brasileira

Consumo nacional

Aqui se faz, aqui se compra. Já mencionamos que o brasileiro é criativo por natureza. Afinal, somos cercados de boas referências. A publicidade gerada aqui é admirada pelo mundo inteira. Sediamos eventos e festivais musicais como Rock in Rio, ou Lollapalloza. Sem contar as grandes produções artísticas de dramaturgia que são exibidas nas consumidas nacionalmente, e no exterior. Quantos pedidos são feitos diariamente no Ifood? Empresa brasileira que surgiu dentro de uma universidade em Salvador.

Tudo isso são engrenagens que aquecem a economia criativa. Uma simples reflexão consegue definir a importância dessa atividade no país: quantos empregos, e quantas famílias brasileiras dependem disso? Dado a gigantesca demanda, a resposta está nos mais de 800 mil empregos gerados.

Como entrar nesse nicho?

Antes de tudo, mergulhe de cabeça em referências. Inclusive, uma falha não é motivo para frustrar o projeto que você está trabalhando.

Agora que você já entendeu o que é esse segmento, qual produto, e quem consome, será que esse é o mercado que você pertence?

Portanto, deixaremos abaixo um passo a passo de como começar.

Dores & Soluções

Um produto e um serviço têm algo em comum: aliviar a dor do consumidor. Entenda o comportamento de pessoas, identifique personas no nicho que você pretende atuar.

Após identificar o problema, comece a prospectar possíveis soluções, que sejam inteligentes e fáceis de serem absorvidos. Em seguida, lembre-se, o brasileiro possui um comportamento diferente de outros povos. Então se você for aplicar isso no Brasil, direcione seu olhar para brasileiros.

Aprenda a empreender

Agora é hora de botar tudo na ponta do lápis. Dessa forma, questione: qual é o orçamento, quais serão gastos, qual o custo a longo prazo do projeto. Assim, você irá conseguir suas metas.

Divulgação

Pessoas compram de pessoas. Portanto, vale ressaltar que o seu produto, ou seu serviço será dedicado para pessoas, correto? Então, consolide uma rede de contatos. Busque por parceiros, ou por pessoas que estão interessadas em investir no seu projeto. Enfim, uma boa networking pode te gerar recursos para dar início, ou prosseguir com o seu projeto.